GRIPE: com cobertura vacinal de 42%, prefeitura do Rio mantém vacinação

Redação 02/07/2024
Atualizada 2024/07/02 at 1:45 PM
GRIPE: com cobertura vacinal de 42%, prefeitura do Rio mantém vacinação
Inscreva-se no Google News do Portal de Recuperação

As unidades básicas de saúde do SUS da cidade do Rio de Janeiro continuam mobilizadas na vacinação contra a gripe. O município registrou, pela Campanha Nacional de Vacinação, uma cobertura vacinal de 42%. Os dados são do painel de imunizações do Ministério da Saúde.

Até o momento, foram contabilizadas mais de 1,46 milhão de doses aplicadas na cidade. No entanto, o público-alvo passa dos 2,6 milhões de pessoas.

Por conta da disponibilidade de doses, o Ministério autorizou a ampliação da imunização para todas as pessoas acima dos seis meses de idade. Segundo o diretor do Departamento do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Eder Gatti, a medida busca garantir uma maior cobertura vacinal e, consequentemente, uma redução nas complicações e internações causadas pela gripe.

“Então, se há disponibilidade da vacina e o vírus da influenza – da gripe – está circulando, nós devemos ampliar o acesso das pessoas para que elas se vacinem, diminuam seu risco de adoecimento de formas graves da doença e diminuam a circulação do vírus na comunidade.”

A superintendente de Vigilância em Saúde do Rio de Janeiro, Gislani Mateus, destaca a importância do imunizante para prevenir os casos graves da doença.

“Por mais que a eficácia dela seja maior para a proteção de casos graves e óbitos, a gente precisa lembrar que a gripe mata também, ela interna. Então, a vacinação é extremamente importante. E mesmo que a efetividade para a infecção seja menor, quanto mais pessoas vacinadas, a gente acaba fazendo uma barreira maior de proteção para aquelas que não se vacinaram. Por isso é importante a adesão de todo mundo, agora que já está ampliada a campanha para qualquer pessoa a partir de seis meses de idade.”

O historiador Erick Penha de Moraes, de 32 anos, morador da cidade de São João de Meriti, região Metropolitana do Rio de Janeiro, não faz parte de nenhum grupo prioritário para a vacinação, mas tomou o imunizante por conta da convivência com a avó.

“Ela mora no mesmo terreno que eu e é uma pessoa idosa. Então, ao me imunizar, também estou protegendo-a. Se vacinar é um ato, não apenas para cuidar de si mesmo, mas para aqueles que são do seu convívio, seus parentes, amigos e todos aqueles que estão ali no dia a dia. Porque você pode passar uma doença para uma pessoa que está bem mais frágil do que você e essa pessoa pode acabar tendo consequências muito mais sérias.”

Segundo o painel do Ministério, em São João de Meriti, foram aplicadas mais de 31 mil doses. A cobertura vacinal do público prioritário está em quase 14%.

Faça parte do Movimento Nacional Pela Vacinação e diga sim para a vacina contra a gripe. Procure uma Unidade Básica de Saúde com a Caderneta de Vacinação ou documento com foto.

Para mais informações, acesse: www.gov.br/vacinacao.

VSR: Fiocruz alerta para o aumento nas internações por infecções respiratórias

Casos de SRAG registram aumento contínuo no Brasil; alerta Fiocruz

Brasil registra sinalização de queda no número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave

Fonte: Brasil61

Inscreva-se no Google News do Portal de Recuperação
Compartilhe este artigo
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *